SPFW: novidades quentinhas direto das passarelas

A Semana de Moda de São Paulo, edição 47, abriu para a sofisticação e glam. Alguns estilistas jorraram melancolia na passarela, mas os tons vivos e a descontração [Fabiana Milazzo, por exemplo] louvaram chic. A grife Apartamento 3, do estilista Luiz Cláudio, surpreendeu com uma cartela esfuziante, partindo do branquinho rendado, passando pela seda, o linho, numa planada com cores mais quentes [incluindo o branco, verde e rosa, preferidas de Baudelaire],ainda o pink , amarelo, o lilás. Aliás, ele revive a ‘trend’, dos alongados [vestidos, camisas] sobrepostos à calça fuseau [aquela colada na perna];

Pense numa bala toffee, mais coradinha, é esse o tom do novo nude ou bege. Saias ao vento, nada de muito justinho. Brilhos mil, tanto no prata como dourado. Aí se aplicam paetês, vidrilhos, miçangas, lantejoulas e um monte de aplicações.

Até as borboletas apareceram tímidas, em João Pimenta, que assumiu estar nos “tempos sombrios de ‘cizânia’, quando as forças do atraso ainda sufocam a criatividade”, palavras dele. Esta mesma pegada meio do avesso estava na Beira [até as costuras apareciam ao contrário], com tecidos encorpados, roupas alongadas, muito preto e degradê. Aí, apimenta-se tudo com ‘kintsugi’, a arte de reparação japonesa. Lino Vilaventura pega a deixa e chama o futuro, com a família dos aveludados, capas, franjas. De repente, o vinil se torna mestre e aparece aliado ao vermelho e preto, também em mantos sobressalientes. Jaquetas e casacos bufantes, bem encorpadas, porque, afinal é Lino e ele pode tudo!

Há três décadas, Amir Slama começou tímido, com fashionidades de praia. A diversificação deu um plus no momento criativo e surge com a temática pela diversidade e empoderamento. Multifacetado, levou toda a tipologia de corpo para desfilar [Paulo Borges, os baianos Dudu Farias, Lucas Guimarães e John Drops, além de Carlinhos Maia, da cantora Jojo Toddynho, Gominho, Johnny Luxo e a top model Carol Ribeiro. Slama jura: ‘faz roupa para todo mundo’! Vou conferir, prometo.

Vou atualizando diariamente aqui, com as boas novas, fica comigo!

Fotos: Patsy Sousa Lopes e Instagram

SIGA E CURTA AS REDES SOCIAIS DE ANA MARIA DE SOUSA:

blog: anamariadesousaoficial.com

Ig: anamariadesousaoficial

G+: anamariadesousa27

P: anamariadesousaoficial.com

E-mail: anamariadesousa27@yahoo.com.br

Fotos: Patsy Sousa Lopes e Reprodução/Instagram

Cotton Project: tinham pedras gigantes no meio do caminho [cenário]! Duas peças mais alongadas continuam em alta e a mini tiracolo em tom acima +tênis. ‘Diva’.
Apartamento 3: sobreposição e listras. No encontro entre as linhas, vitrilhos ricamente bordados.
Apartamento 3: tramados e franjas, na cor coral. Glamouroso!
Apartamento 3: a família dos esverdeados, unindo a capa mais alongada, com top ‘cropped’, mostrando apenas uma faixa da barriga e tramados na frente.
Apartamento 3: total color novamente: babados e cintura marcada. Até o sapato é da mesma cor!
Apartamento 3> calças mais folgadas, cintura marcada, na orquídea estampada. Sapato na mesma cor!
Fabiana Milazzo: o sabor da bala toffee nos vestidos de saias livre, de tecidos bem ‘levinhos’.
Fabiana Milazzo: o assimetrismo ainda no tom sobre tom dos rosáceos.
Lili Sarti: mangas bufantes no meio do braço e macacão acima da canela.
Fabiana Milazzo: saia sobre saia, em camadas de babados, com toque assimétrico. A dona duas alças voltou e o decote v, menos profundo.
Fabiana Milazzo: as sedas aparecem em forma de estamparia de hibiscos coloridos
Lily Sarti: botões encapados, saias do tipo ‘o vento levou’ e traz de volta. Que lindo!
Patrícia Vieira: a feminilidade e o romantismo se abraçam. Até a sandália entra na guinada.
Beira: tudo comportado. Comprimento mais curto e arremates em tom de açafrão
Beira: o militarismo ou camuflado, no tom sonolento do cinza. Repare no all star, com meia. Pode usar, viu!
O pretume também deu as caras, na versão mini, combinada com botinha de cano curto.
Ratier: estamos no século XXI, onde o couro sustentável é aplicado em peças chaves como a calça, com detalhe em preto. O vestido canela, com açafrão, em linhas, manga longa, pede calçados confortáveis e muita atitude!

Autor: Ana Maria de Sousa

Jornalista. Colunista de moda. Mestre pela FFLCH-USP. Doutoranda na PUC-SP, pesquisa sobre o vestiário de Nossa Senhora de Guadalupe em relação a cultura asteca e a história da arte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s